Faça-se associado da AIMinho
Bolsa de Formadores 2014
Aiminho.pt

aiminho - Associação Empresarial

Portal de negócios






Soluciona
Email para envio de notícias de Associados
Clube do Empresário

O Minho

Educação


No que diz respeito aos dados disponíveis sobre educação é de ressalvar que, entre os anos letivos de 1998/1999 e letivo 2010/2011, a taxa de pré-escolarização em Portugal aumentou de 70,3% para 87,4%, sendo que no ano letivo de 2010/2011, na Região Norte ascende a 90,1%. No Minho-Lima esta taxa ascende a 97,7% e no Cávado a 94,8%, ultrapassando a média nacional e da Região Norte.

 

O número de alunos matriculados no 1º ciclo do ensino básico apresentava uma tendência decrescente e o aumento da taxa de escolarização no ensino superior atinge um máximo de 32,2% no ano letivo de 2011/2012, sendo na Região Norte de 28,8%, sendo de realçar que no Minho-Lima esta taxa é de 17,3% e no Cávado ascende a 39,8% (superior à média nacional). Assim, na última década, assistiu-se a um aumento da taxa de pré-escolarização, a um decréscimo no número de alunos matriculados no ensino básico, com destaque para o primeiro ciclo e a um acréscimo da taxa de escolarização no ensino superior.

 

No ano letivo de 2010/2011, estavam matriculados no 1.º, 2.º e 3.º ciclos mais de 1.200 mil alunos, sendo mais de 438 mil na Região Norte. No Minho o número de alunos matriculados nos referidos níveis de ensino ultrapassa os 129 mil, representando cerca de 30% dos alunos da Região Norte.

 

No ensino secundário estavam matriculados mais de 440 mil alunos, sendo mais de 162 mil na Região Norte. No Minho o número de alunos matriculados nos referidos níveis de ensino ultrapassa os 51 mil, representando mais de 31% dos alunos da Região Norte.

 

 

Fonte: INE

 

No ano letivo de 2011/2012, a proporção do número de alunos inscritos no ensino público e no ensino privado no total do ensino superior na Região Norte era de 73,1% e 26,9% respetivamente, ou seja apesar de prevalecer o ensino público face ao privado em termos de alunos inscritos, é em percentagem inferior face ao que se assiste no país, já a análise do Minho permite aferir que a proporção de alunos a frequentar o ensino público é superior à que se assiste no país e região Norte (sendo de cerca de 85% e 15% respetivamente).

 

 

Fonte: INE

 

No período compreendido entre 2000/2001 e 2011/2012, assiste-se a uma tendência de aproximação proporcional de homens e mulheres inscritos no Ensino Superior, sendo que a proporção de homens aumentou de 43% para 46,5% e a de mulheres diminuiu de 57% para 53,5%. Na Região Norte do país, a proporção de homens e mulheres inscritos no ensino superior no ano letivo de 2011/2012 é similar à do país, e efetuando a análise para o Minho estas proporções são no caso das mulheres 53,2% e no caso dos homens 46,8%.

 

Apesar de se assistir a uma tendência de esbatimento na proporção de mulheres e homens em termos de alunos diplomados, é sempre mais díspar do que em termos de alunos inscritos (no ano letivo de 2000/2001 a proporção de mulheres diplomadas era cerca de 67,1% e a de homens 32,9% e no ano letivo de 2010/2011 era de 60,4% e 39,7%, respetivamente).

 

 

 

Fonte: INE

 

Entre os anos letivos de 2000/2001 e 2011/2012, verificaram-se algumas variações ao nível das áreas de estudo em que se inscrevem mais estudantes no ensino superior, contudo as “Ciências Empresariais” prevaleceram sempre como área com maior proporção de alunos inscritos.

 

No ano letivo de 2011/2012, o panorama para o Minho é similar ao que se assiste a nível nacional, ou seja as três áreas de estudo com mais alunos inscritas são as que se assiste a nível nacional e regional, apesar de ordem distinta (Engenharia e Técnicas afins seguidas de Ciências Empresariais e Saúde) e as áreas de estudo dos diplomados de ensino superior, no ano letivo de 2010/2011, prevaleciam a Saúde, seguida das Ciências Empresariais e de Engenharia e Técnicas afins, ou seja, cenário similar ao que se assiste a nível nacional e regional.

agenda


sugestoes


montra de associados