Faça-se associado da AIMinho
Bolsa de Formadores 2014
Aiminho.pt

aiminho - Associação Empresarial

Portal de negócios






Soluciona
Email para envio de notícias de Associados
Clube do Empresário

Notícias

2011-07-04 Ferramenta de autodiagnóstico permite avaliar o consumo energético dos edifícios

 

A ferramenta de autodiagnóstico desenvolvida no âmbito do Projecto Readi é “uma mais valia pois permite às empresas um melhor conhecimento do seu real consumo de energia sem que seja necessário conhecimento técnico especializado”. A ideia de António Rocha, coordenador da União das Associações Empresariais da Região Norte (UERN), foi apresentada hoje no seminário “Energia e Sustentabilidade em Edifícios Públicos e de Serviços”, nas instalações da AIMinho, em Braga.


Para auxiliar as empresas na gestão energética foi desenvolvida uma ferramenta de autodiagnóstico dirigida a micro e pequenas empresas, que lhes permite avaliar a eficácia energética das suas instalações. A ferramenta baseia-se em dois regulamentos, o SGCIE – Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia (dirigido à indústria) e o RCESE – Regulamento dos Sistemas Energéticos de Climatização em Edifícios (dirigido aos serviços).


Na sessão, Luís Caturna, da Siemens, defendeu que “a eficiência energética é um dos aspectos que mais contribui para a rentabilidade das empresas”. Estas tendem, contudo, a confundir gestão energética com controlo. Segundo o orador, “só a recolha aprofundada de informação e o tratamento e cruzamento dos dados obtidos permitem chegar a decisões fundamentadas e eficientes, com impacto real e maximizado, que vão além da simples implementação de medidas académicas de redução de custo”.


Nelson Soares, da Smartwatt, explicou a necessidade de apostar nesta área e realçou ainda o papel que pode ser desempenhado pelas energias renováveis. “O crescimento da necessidade de energia vai ser galopante e as energias renováveis permitem colmatar a dependência do petróleo, o que não só reduz custos como diminui a dependência externa”. Na opinião de Nelson Soares, isto assume especial importância em edifícios públicos e de serviços, pois permite recorrer à produção autónoma e reduzir as emissões de CO2.


A iniciativa contou ainda com a apresentação de soluções integradas de eficiência energética e de micro e minigeração, além de oportunidades existentes no mercado de negócio e inovação a este nível.


Este seminário integra-se num ciclo de sessões que vai decorrer na Região Norte e Centro de Portugal, no âmbito do Projecto Readi, promovido pela União das Associações Empresariais da Região Norte (UERN) e pela Câmara de Comércio e Indústria do Centro (CEC/CCIC).
O Projecto Readi corporiza a estratégia definida no âmbito da Iniciativa Smart Energy que pretende dinamizar o tecido económico do Norte e Centro de Portugal, através de um conjunto de iniciativas destinadas a promover e difundir práticas e conhecimentos tendentes a um novo modelo de desenvolvimento sustentado nas empresas, tendo como base a utilização racional da energia. Enquadra-se no domínio da Energia, Ambiente e Responsabilidade Social do Sistema de Incentivos às Acções Colectivas (SIAC) do Programa Operacional Factores de Competitividade (POFC/COMPETE).








Bookmark and Share

ver acção acção acção News AIMinho


Veja também:






Início | Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | Próxima | Fim

agenda


sugestoes


montra de associados