Faça-se associado da AIMinho
Bolsa de Formadores AIMinho
Aiminho.pt

aiminho - Associação Empresarial

Portal de negócios






Balcão 2020 AIMinho
Email para envio de notícias de Associados
Siga-nos no facebook

Notícias

2009-03-19 Empresas não deverão ter dificuldade na adaptação à norma ISO 9001:2008

 

As empresas cujo Sistema de Gestão da Qualidade esteja certificado segundo a norma NP EN ISO 9001:2000 não deverão encontrar grandes dificuldades na adaptação do seu sistema ao novo normativo publicado no dia 14 de Novembro de 2008, a NP EN ISO 9001:2008. Esta foi uma das principais conclusões do workshop realizado na passada semana na AIMinho, com a parceria da Soluciona e o apoio da APCER.
 
Segundo Joana Freitas, representante da APCER, as empresas devem, contudo, ter em atenção que a transição não é feita de um modo automático, mas sim através da “realização de uma auditoria de acompanhamento ou renovação, consoante o ciclo normal de auditorias, já de acordo com o novo normativo”.
 
As auditorias a desenvolver pela APCER já estão, assim, a ser realizadas segundo a ISO 9001:2008, com a excepção dos casos em que as empresas previamente formalizem o pedido de uma auditoria segundo a anterior norma. Após Novembro de 2009, às empresas que optem por esta segunda hipótese será emitido um certificado acreditado com validade de Novembro de 2010.
 
A partir de Novembro de 2010, “os certificados acreditados emitidos de acordo com a ISO 9001:2000 deixarão de ser válidos”, alertou a oradora.
 
Alteração à norma assume carácter de emenda
 
A revisão da norma de certificação do Sistema de Gestão da Qualidade assume um carácter de emenda, ou seja, visa o esclarecimento de alguns pontos que suscitavam dúvidas junto das partes envolvidas. O âmbito, finalidade, título e campo de aplicação da norma permanecem inalterados e não são incluídos novos requisitos.
 
Segundo Joana Freitas, as principais dificuldades na aplicação da nova norma têm-se prendido com dois pontos. A nível da Competência, Formação e Consciencialização (6.2.2.), surge a dificuldade da “evidência da determinação da competência necessária para o pessoal que desempenha trabalho que afecta a conformidade do produto e sobretudo o atingir da mesma”. Já no que se refere ao Planeamento da Concepção e Desenvolvimento (7.3.1), os problemas sentidos prendem-se com “clarificar as etapas de revisão, verificação e validação, que têm finalidades distintas no processo de concepção e desenvolvimento, que poderão ser conduzidas e registadas de modo separado ou numa combinação adequada para o produto e para a organização”.
 
A norma clarifica ainda, entre outras, questões que tinham vindo a suscitar várias dúvidas como a não necessidade de medir todos os processos e a responsabilidade da empresa nos processos de sub-contratação, a necessidade do representante da gestão ser parte integrante da gestão de topo da empresa, a totalidade de serviços incluídos no pós-venda e a propriedade do cliente relativamente aos seus dados pessoais detidos pela empresa.
 
Para ficarem a conhecer a totalidade das alterações inseridas, Joana Freitas aconselha a consulta do anexo B da nova norma, que inclui um quadro de registo das alterações ponto a ponto. Em www.iso.org, está também disponível o Implementation Guidance, um guia de apoio às empresas.
 
Certificação é potente ferramenta de gestão
 
“A certificação era vista de uma forma muito diferente há cerca de dez, quinze anos atrás”, afirmou Nuno Martins, director-geral da AIMinho. “No início, era uma questão de diferenciação da concorrência”, relembrou, “agora já é estranho uma empresa não ser certificada”.
 
Na opinião do director-geral da associação, é importante que as empresas sejam agora capazes de ver a certificação do Sistema de Gestão da Qualidade como aquilo que este é na realidade: “uma potente ferramenta de gestão”.
 
Também presente na sessão, Sandra Torres apresentou a consultora Soluciona – Sistemas Integrados de Gestão, uma empresa integrada no universo AIMinho que apoia as empresas que pretendam implementar os Sistemas de Gestão da Qualidade e Ambiente, de acordo com as respectivas normas de referência.

Além destas áreas, a Soluciona presta ainda apoio a nível económico-financeiro, de marketing, de estratégia, de engenharia, licenciamento industrial, formação e gestão de recursos humanos.

 

 







Bookmark and Share

ver acção acção acção News AIMinho


Veja também:






agenda


sugestoes


montra de associados